(42)3028-2800 / 3028-2822 (42)99928-0252

Doenças crônicas: como melhorar a qualidade de vida?

Data de publicação: 9 de agosto de 2019

Doenças crônicas: como melhorar a qualidade de vida?

 

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Mais de 45% dos brasileiros têm pelo menos uma doença crônica. Mas por que isso acontece, com tantos recursos médicos presentes e a tecnologia ao nosso favor? Será que nos estamos cuidando bem de nossa saúde? Como melhorar a qualidade de vida? Vamos descobrir tudo isso no artigo de hoje, acompanhe conosco! 

 

De acordo com um estudo publicado por Dale Bredesen, prestigiado médico especialista em doenças neurodegenerativas dos Estados Unidos, no livro “O fim do Alzheimer”, houve reversão do declínio cognitivo em 100 pacientes com a doença já instaurada que utilizaram a adequação do expossoma como tratamento complementar. O expossoma nada mais é que um conjunto de fatores que engloba dieta, estilo de vida e meio ambiente. Deixar de comer alimentos prejudiciais ou, então, adicionar à dieta algo que está em falta no organismo é um exemplo de “adequação”. Regular o sono, dormir com as luzes apagadas, se manter ativo física e mentalmente e cuidar do ambiente em que vive também são atitudes que ajudam a mantê-lo em ordem.

Nesse sentido, podemos observar que grande parte das doenças crônicas poderiam ser evitadas caso os pacientes mantivessem hábitos mais saudáveis. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), elas podem ser definidas como “doenças de longa duração e de progressão, geralmente, lenta”.

 

Existem vários tipos de doenças crônicas, mas as duas principais são:

  • Condições congênitas: (aquelas que já nascemos com a doença ou ela desenvolve nos primeiros meses de vida). Como exemplo, temos a espinha bífida e cardiopatias congênitas.
  • Doenças crônicas não congênitas: muitas vezes o processo de cura é lento ou até inexistente, tornando uma condição permanente. Como exemplo, podemos citar a diabetes ou a bronquite.

 

As doenças crônicas são transmissíveis ou não?

As principais doenças crônicas podem ser divididas em transmissíveis e não transmissíveis. A primeira tem início a partir de um processo infeccioso ou parasitário e a segunda é caracterizada pela progressão de acometimentos fisiológicos que acabam desencadeando a doença.

As doenças crônicas transmissíveis mais comuns são:

  • AIDS/HIV
  • Hepatite B / C
  • Doença de Chagas
  • Tuberculose

Sabendo quais são as doenças crônicas transmissíveis mais comuns, observamos que todas elas se desenvolvem a partir do contato com um agente contagiante, como vírus, bactérias e protozoários. Então, para evitá-las o ideal é não ter contato com esses agentes. Em alguns casos, como na hepatite B, é possível vacinar-se nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e o melhor é que não há nenhum custo ao usuário.

Na maioria dos casos, as doenças crônicas não transmissíveis estão ligadas ao estilo de vida. Sedentarismo, alimentação desequilibrada, tabagismo e consumo de álcool são os principais fatores de risco relacionados ao seu aparecimento. Olha que interessante, todos esses fatores de risco podem ser modificados!

Além do estilo de vida outro fator de risco que deve ser considerado é a predisposição genética, por isso, sempre que possível saiba quais são as doenças crônicas dos familiares mais próximos (pai, mãe, avós, tios e irmãos).

Aprenda mais sobre abordagem integrativa com uma especialista na área! A Dra Rosângela Arnt vem a Ponta Grossa para ensinar um pouco mais sobre essa temática, palestrando no próximo dia 14/08/2019 com o tema “Uma abordagem integrativa das doenças crônicas“. Para saber mais, entre em contato com um de nossos organizadores através do 3028-2800 e acompanhe nossa programação!

 

Evento sobre Doenças Crônicas

Evento sobre doenças crônicas acontece no próximo dia 14/08 em Ponta Grossa

 

 

 

 


Juliana Ribeiro
Juliana Ribeiro

Juliana Parente Menezes Ribeiro CRF-PR: 14330. Farmacêutica de formação com habilitação em Análises Clínicas. Diretora técnica e proprietaria da Farmacia Eficácia Brasil desde 2002. Especialista em saúde quântica, farmácia magistral, cosmetologia, homeopatia, florais de Bach, Minas, St Germain e Quanticos, Auriculoterapia, practitioner de Bach (England). Pos graduanda em Farmacia Clínica. Professora credenciada no sistema Florais de Minas (Itaúna/MG), Técnica em Bioeletrografia (IUMAB), atua com biorressonancia e fitoterapia chinesa, co-autora do livro Modulando a Vida com Florais (2016). Docente na pós graduação em Saúde Quântica (Uninter, Facel e E-Eid). Colaboradora em diversos artigos na área de saúde Integrativa em jornais, revistas e blogs. Participou como farmacêutica colaboradora no livro Formulário Magistral Dermatológico no capítulo cosmetologia com óleos essenciais (2017).

Compartilhar: